A BÍBLIA “CONTÉM” A PALAVRA DE DEUS, “É” A PALAVRA DE DEUS, OU “NÃO É” A PALAVRA DE DEUS?

1) A BÍBLIA CONTÉM A PALAVRA DE DEUS

É uma posição ilógica e sem sentido!

Se assim for considerado, a coisa fica completamente subjetiva e dependente de interpretações e de opiniões pessoais.

Como separar aquilo que seria mandamento de Deus daquilo que seria de homens? Separar o que seria inspirado por Deus, daquilo que não seria?

Seria impossível haver um consenso e preservar-se a unidade, levando a divisões sem fim, em grau muito maior do que já ocorre, e atestar que “Deus é deus de confusão”!

A Bíblia não “CONTÉM” a palavra de Deus!

 

2) A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS

Se assim fosse, obrigatoriamente deveria ser seguida literalmente e ao pé da letra, coisa que claramente não acontece.

O que as igrejas vivem e pregam não passa, assim, de um semi ou pseudo-cristianismo, um evangelho da conveniência, uma adaptação, selecionando-se o que convém e interessa, e desprezando-se o que não, vivendo-se uma cômoda ilusão hipócrita.

Como já bem disse George Bernard Shaw: “Nenhum homem acredita que a Bíblia diz o que está escrito: acredita que ela diz o que ele quer”.

2-A) A questão das mulheres:

– 1 Coríntios: 34,35: “as mulheres estejam caladas nas igrejas, porque lhes não é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei. E, se querem aprender alguma coisa, perguntem em casa a seus próprios maridos, porque é indecoroso para a mulher o falar na igreja.”;

 – 1 Timóteo 2:11-15: “A mulher aprenda em silêncio com toda a submissão. Pois não permito que a mulher ensine, nem tenha domínio sobre o homem, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão; salvar-se-á, todavia, dando à luz filhos, se permanecer com sobriedade na fé, no amor e na santificação.”;

 – Colossenses 3:18: “Vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos, como convém no Senhor.”;

 – Tito 2:5: “… a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada.”.

Como é óbvio, em nossos dias, ninguém mais aplica literalmente o que lemos nos textos acima. Ninguém, no meio evangélico tradicional, proíbe mulheres de falarem e ensinarem nas igrejas, nem obriga-as a serem meras donas de casa, nem as têm por seres inferiores aos homens. E isso é perfeitamente justo, mas claramente entra em conflito com os “mandamentos” acima, tornando-se uma hipocrisia!

2-B) A questão da proteção, do amparo e da paternidade divinos:

Salmos 23:

1 O Senhor é o meu pastor; nada me faltará.

2 Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranquilas.

3 Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome.

4 Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

Salmos 91:

1 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Todo-Poderoso descansará.

2 Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio.

3 Porque ele te livra do laço do passarinho, e da peste perniciosa.

4 Ele te cobre com as suas penas, e debaixo das suas asas encontras refúgio; a sua verdade é escudo e broquel.

5 Não temerás os terrores da noite, nem a seta que voe de dia,

6 nem peste que anda na escuridão, nem mortandade que assole ao meio-dia.

7 Mil poderão cair ao teu lado, e dez mil à tua direita; mas tu não serás atingido.

8 Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.

9 Porquanto fizeste do Senhor o teu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação,

10 nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.

11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.

12 Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.

13 Pisarás o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.

14 Pois que tanto me amou, eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque ele conhece o meu nome.

15 Quando ele me invocar, eu lhe responderei; estarei com ele na angústia, livrá-lo-ei, e o honrarei.

16 Com longura de dias fartá-lo-ei, e lhe mostrarei a minha salvação.

 Deuteronômio 7:

11 Guardarás, pois, os mandamentos, os estatutos e os preceitos que eu hoje te ordeno, para os cumprires.

12 Sucederá, pois, que, por ouvirdes estes preceitos, e os guardardes e cumprirdes, o Senhor teu Deus te guardará o pacto e a misericórdia que com juramento prometeu a teus pais;

13 ele te amará, te abençoará e te fará multiplicar; abençoará o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, o teu grão, o teu mosto e o teu azeite, a criação das tuas vacas, e as crias dos teus rebanhos, na terra que com juramento prometeu a teus pais te daria.

14 Bendito serás mais do que todos os povos; não haverá estéril no meio de ti, seja homem, seja mulher, nem entre os teus animais.

15 E o Senhor desviará de ti toda enfermidade; não porá sobre ti nenhuma das más doenças dos egípcios, que bem conheces; no entanto as porás sobre todos os que te odiarem.

Mateus 6:

19 Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam;

20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

21 Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

25 Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário?

26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas?

27 Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?

28 E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam;

29 contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles.

30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?

31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir?

32 (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso.

33 Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

Mateus 19:24:

E outra vez vos digo que é mais fácil um camelo passar pelo fundo duma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus.

 Lucas 18:22

“Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens e reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me.”

Levando-se em conta os textos acima, os cristãos, demonstrando suas fés, não precisariam e, muito menos, deveriam se preocupar com o futuro nem temer acontecimentos inesperados e catastróficos. Porquê, então:

– guardam dinheiro em poupança?

– fazem aplicações financeiras?

– fazem seguros de vida e do patrimônio?

– pagam planos de previdência?

– pagam planos de saúde?

– vão a médicos?

– tomam vacinas?

– colocam para-raios nas igrejas?

– instalam travas e alarmes nos carros, nas casas e nas igrejas, além de grades nestas duas?

– há cristãos ricos?

Porquê, apesar das “firmes promessas” acima, como quaisquer outras pessoas, são assaltados, vitimados, mortos, adoecem, podem ser estéreis, perdem empregos, sofrem com secas, enchentes e calamidades, passam por crises e necessidades e têm medos e receios?

O mar de rosas da ilusória teoria revela-se falso, mero ópio, em nada condizendo com a realidade prática!

2-C) A questão dos que nos querem fazer mal:

Mateus 5:44

“Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem.”

 Mateus 5:38-44

“Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra, e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa, e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil. Dá a quem te pedir, e não voltes as costas ao que quiser que lhe emprestes. Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem.”

1 Pedro 3: 9

“… não retribuindo mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo …”

Seguindo literalmente estes “mandamentos”, teríamos que dar todo o nosso dinheiro, bens e propriedades a qualquer que nos pedisse.

Não poderíamos revidar a qualquer tipo de ataque contra nós ou qualquer de nossos familiares ou semelhantes.

Se alguém quisesse entrar em nossas casas e levar todos os nossos bens, teríamos que deixar, sem resistir nem impedir.

Não haveria, então, por inúteis que seriam, a polícia e nem as forças armadas!

No caso de uma nação cristã, teria que tolerar todo tipo de bandidagem e contravenção, permanecendo inerte a tudo. Teria que sofrer ataques terroristas sem oferecer qualquer tipo de resistência, sem revidar e sem sequer pensar em fazer justiça com as próprias mãos, matando-os. Seria o fim do país! A implantação do caos generalizado!

Ou seja, resumindo: é ficar sentado e esperar a “justiça divina” acontecer!

É possível alguém colocar isso tudo em prática, estritamente dessa forma?

É impossível e irracional! Só se for muito, mas muito, insano!

Embora lá pintado como “virtuosidade”, seria a mais pura idiotice!

Novamente o descomunal contraste entre a graciosa, ingênua e ilusória teoria e a dureza da realidade na prática!

De fato, ainda que muito se fale nela, observa-se que nenhum cristão verdadeiramente acredita na justiça divina! E, por tabela, no deus bíblico, no seu Cristo e na Bíblia como perfeita, infalível e inspirada palavra de Deus!

“Quanto mais refinamos nosso conhecimento sobre deus para tentar tornar o conceito mais plausível, mais sem sentido ele parece.” (Steven Weinberg)

A Bíblia não “É” a palavra de Deus!

3) A BÍBLIA NÃO É A PALAVRA DE DEUS

A bíblia é uma colcha de retalhos, escrita por homens naturalmente falhos, alguns bem intencionados, outros, nem tanto, que deixaram transparecer suas falhas, suas emoções, suas crenças e seus conceitos e preconceitos, comuns às pessoas e às sociedades de suas épocas.

Ela foi comprovada, deliberada e inescrupulosamente aditada, editada, acrescida, suprimida e adulterada no decorrer dos séculos, por interesses e para favorecimento de certas doutrinas e correntes de pensamento.

Seus 66 livros – grande parte deles de autores desconhecidos -, entre os inúmeros evangelhos, epístolas e apocalipses existentes à época, foram escolhidos e compilados segundo critérios meramente humanos, de acordo com as tradições e crenças correntes, tidos por “verdadeiros e inspirados” pelos que detinham poder e influência para tanto.

Está, no entanto, recheada de erros, contradições, incongruências, plágios, mitologias, conceitos anti-científicos, intolerância, sadismo, imoralidades, genocídio, infanticídio, injustiças, racismo, machismo, misoginia, homofobia, xenofobia, coisas essas claramente visíveis aos olhos da razão – qualquer um que realmente quiser, consegue enxergar -, mas ocultos à “cegueira da fé”.

Diante de todos estes fatos, verídicos e facilmente comprováveis por aqueles que, soltos os grilhões da fé, sincera, honesta e racionalmente buscam a verdade, a Bíblia não pode ser considerada perfeita, nem infalível, nem inerrante, nem inspirada pela divindade e, muito menos, “a palavra de Deus”!

“A palavra Deus, para mim, é nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana; a Bíblia, uma coleção de lendas honradas, mas ainda assim primitivas, que são bastante infantis.” (Albert Einstein)

“A inspiração da Bíblia depende da ignorância da pessoa que a lê.” (Robert Green Ingersoll)

“Eu li a Bíblia de capa a capa. Chamar aquele livro de ‘a palavra de Deus’ é um insulto a Deus. Chamar aquele livro de um guia moral é uma afronta à decência e dignidade dos povos. Chamá-lo de guia para a vida é fazer uma piada de nossa existência. E pretender que ela seja a verdade absoluta é ridicularizar e subestimar o intelecto humano” (Friedrich Nietzsche)

A Bíblia “NÃO É” a palavra de Deus”!

 

Anúncios

Sobre Irineu Costa Junior

Ex-fanático religioso (evangélico por cerca de 30 anos), hoje ateu militante contra as religiões, igrejas, líderes religiosos e superstições em geral, a favor e defensor da ciência, da lógica, da razão e do bom senso.
Esta entrada foi publicada em Religião. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s